330 Anos do Correio Brasileiro

330 Anos do Correio Brasileiro
Modelo: 794
Disponibilidade: Em Estoque
Preço: R$ 0,00
Qtd:     - OU -   Lista de Desejos
Comparar

330 Anos do Correio Brasileiro

        A necessidade do homem de se comunicar com seus semelhantes vem desde o começo dos tempos.Para tornar possível essa comunicação,ele se utilizou dos mais diversos meios e tipos de sinais, por intermédio dos quais  podia enviar suas mensagens.

        A China de 4.000 anos antes de Cristo,segundo os historiadores, já  estabelecera um tipo de comunicação que atravessava fronteiras. Os persas,  os romanos e o povo judeu do Antigo Testamento deixaram registrados o uso de sistemas elaborados para transmissão de mensagens. O correio sempre cumpriu um  papel  integrador, prestador de serviços, mesmo nas épocas mais remotas.

        E no Brasil não foi diferente..No Brasil:Várias causas retardaram o progresso da instituição dos Correios no País.As terras, então desconhecidas, apresentavam um relevo difícil,densas florestas, rios; nem sempre navegáveis e uma dimensão que não podia ser calculada.Além desses obstáculos,interessava`a Metrópole manter  os colonos isolados para melhor controlá-los.

        Só a partir do ciclo do ouro e das pedras do ouro e das pedras preciosas houve preocupação com a abertura de estradas e o desbravamento dos sertões.O desinteresse da população também era grande devido à abundância da mão-de-obra escrava.Os primeiros serviços de correio,estabelecidos por Portugal, restringiram-se às poucas caravelas que aproavam em nossa terra.

        Somente no século  XVll surgem os serviços postais, ainda que irregulares e precários. Em 1663 começa a funcionar o correio como organização paraestatal,regulamentado pelo Ofício de Correio Mor do Reino e das Cartas do Mar para o Brasil,sendo nomeado para o cargo de alferes João Cavalheiro Cardoso. Em 1797,Dom João Vl estabelecia o correio estatal em Portugal, e em 1798,criava o Correio Marítimo para Brasil.O Conde de Resende instalou correios em algumas capitanias. O correio do Rio de Janeiro, nessa data, contava com um escrivão,um ajudante,um Fiel de balança e um Contínuo.Nessa época o correio passa a contar com um serviço organizado em suas Agências e com um Serviço de Embarcações.Estava criado o Serviço de Tráfego postal no Brasil

         Com a chegada da família real ao Brasil em 1808, os correios do País ganharam grande impulso. Com o desenvolvimento do comércio, a Abertura dos Portos às Nações Amigas e a instalação da Côrte em solo brasileiro, a Coroa necessitava de um eficiente serviço para estabelecer comunicação com o mundo e com os súditos, agora mais próximos.

         Institui-se o regulamento Provisional da Administração Geral dos Correios da Coroa e da  Província do Rio de Janeiro;  Uma série de melhorias foram feitas por Dom João Vl e quando lhe ofereciam uma oportunidade de  aprimorar ainda mais o serviço do correio, ele costumava dizer:"O correio é para servir o bem público e não para aumentar e erário régio".

         Na independência o correio teve participação ativa. No dia da proclamação Dom Pedro l, recebeu duas cartas que, provavelmente, influenciaram sua decisão.

         Uma das cartas era de Dona Leopoldina e a outra de José Bonifácio, acompanhadas de documentos vindos de Portugal com medidas humilhantes para o Brasil a serem tomadas pela Coroa. Essas mensagens foram entregues por Paulo Bregaro, do correio do Paço.

          No dia 5 de março de 1829, quase ao final de seu reinado, Dom Pedro l, decretou a reorganização definitiva do correio no Brasil. Foram introduzidas normas para assegurar meios mais rápidos na expedição e no recebimento de correspondência, criando-se em todas as capitais de província uma  administração dos correios, concedendo-se franquia postal a todos os jornais e periódicos nacionais e estrangeiros que se destinassem a bibliotecas e proclamando-se o monopólio constitucional do correio em favor do governo.

      Com a abdicação do Imperador em favor de sue filho, menor de idade, a Regência organizou, por meio de decretos, as administrações postais, e em 1835, os brasileiros podiam receber sua correspondência em casa, com a criação da entrega à domicílio. Com a maioridade de Dom Pedro ll ,foi iniciada uma série de reformas nas áreas: Administrativa, Política e Econômica do País, sendo os Correios  um dos primeiros beneficiados. Foi adotado o uso do Selo para correspondência, ampliaram-se o número de Caixas de Coleta e o Serviço Urbano de Distribuição. Houve a criação do quadro de CARTEIROS dos Correios da Coroa e as cidades foram divididas em distritos postais, facilitando assim a entrega de cartas.

        Surgiram então, os Cartões Postais, os Bilhetes Postais, o Serviço de Vales Postais Internos e as Cartas Bilhete, com formulário próprio. Em 1861, o Correio passou a pertencer ao Ministério da Agricultura,Comércio e Obras Públicas, e em 1877, o Imperador  Promulgou a Adesão do Império Brasileiro ao Tratado de Berna, o primeiro passo para a União Postal Universal.

        EVOLUÇÃO,CRESCIMENTO E MODERNIZAÇÃO DOS CORREIO:

O Correio procurava modernizar-se. Proclamada a República, a administração dos Correios passa para o Ministério da Instrução Pública, Correios e Telégrafos; e se estabelece o Serviço de  Correspondência Expressa. Posteriormente, a Repartição Geral dos Correios passou a fazer parte do Ministério da Indústria, Viação e Obras Públicas. Inovações com o serviço de Encomendas Postais (Colis Postaux ), com alguns países, os Vales Postais Internacionais, Assinaturas Postais de Jornais, Revistas e Publicações periódicas foram introduzidas.

              Através do Decreto de número 14.772, entrou em vigor o Regimento que Norteou os Correios a té 1951. O aumento do Serviço e a expansão do quadro de funcionários exigiram grandes reformas na Instituição. Essa mudança foi marcada pela criação de novas funções, Criação de Seguros Sociais e outras medidas favoráveis aos Trabalhadores.

               EM 1911 formou-se a União Postal Pan-americana, na cidade de Montevidéu, transformada em União Postal das Américas e Espanha, vinte anos depois, da qual,o Brasil foi um dos primeiros participantes, atualmente, Portugal também faz parte dessa União, formando a UPAEP.Foram instaladas oficinas adequadas para a produção de Modelos e outros Artigos  Indispensáveis ao Consumo do Correio, e em 1923, já existia a permuta de Malas Aéreas Internacionais. 

        O Serviço Postal Aéreo  regular teve início em 1927,com a entrada em operações das Companhias Sindicato Condor e Varig. Dois anos depois surge a E.T.A.(Empresa de Transportes Aéreos).O Brasil contava também com a Companhia "Luftschiffebau Zeppelin" e seus Dirigíveis.Com a Revolução de 1930, grandes mudanças Político-administrativas ocorreram no País.O Decreto de 26 de dezembro de 1931, determinou a Fusão da Diretoria-geral dos Correios com a Repartição-geral dos Telégrafos formando o Departamento dos Correios e Telégrafos, com sede no antigo Paço da Praça Quinze de Novembro, no Rio de Janeiro, onde funcionou a Administração Central até a transferência para Brasília.

        Nessa época, foi Iniciado o Transporte Aéreo de Correspondência por Aviões Militares.O primeiro transporte do Correio Aéreo Nacional foi organizado pela Aviação Militar.Criado o Ministério da Aeronáutica,os correios; Militar e Naval transformaram-se em Correio Aéreo Nacional ( CAN ).

        Em 1934 os Correios colocaram em funcionamento a Escola de Aperfeiçoamento dos Correios e Telégrafos, visando a preparação e o aprimoramento de pessoal especializado. Neste mesmo ano, no dia primeiro de agosto, foi instituído o Dia do Selo.    

                        EFICIÊNCIA E CREDIBILIDADE CARACTERIZAM A

                                     NOVA IMAGEM DA EMPRESA:

Os anos sessenta representaram mudanças radicais na estrutura e no funcionamento dos Correios.Em 1968,o Departamento de Correios e Telégrafos passa a ser subordinado ao Ministério de Comunicações, e ligado a esse Ministério,é reorganizado como Empresa Autônoma, passando a chamar-se Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos; com a Função de Dinamizar os Serviços Postais e Telegráficos do Brasil.Assumindo essa nova condição pelo decreto-lei número 509, de 20 de março de 1969.

                A partir desta data, a imagem dos correios vai se modificando para alcançar o que a Empresa Representa hoje: Sinônimo de eficiência, rapidez e credibilidade.Nos anos setenta, foi colocado em prática um projeto que permitiu aprimorar a formação profissional dos servidores da E.C.T.,Formando-se inclusive um convênio com a Pontifícia Universidade Católica (PUC), criando-se um curso superior para formação de Administradores Postais; posteriormente desenvolvido na Escola Superior de Administração Postal (ESAP),em Brasília. A contratação das sociedades francesas SOMEPOST/ SOFREPOST, especializadas no ramo, acelerou a reestruturação postal dos correios, ao que veio juntar-se uma implantação progressiva do código de endereçamento postal (CEP),a adaptação e construção de imóveis, a padronização de envelopes, a instalação de Centros de Triagem Mecanizada de Correspondência em São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília e renovação da frota de veículos postais.

        Em 1974, foi criada a Rede Postal Aérea Noturna ( RPN ), aviões especialmente fretados pelos correios passaram a conduzir a carga postal com pontualidade, permitindo sensível redução nos prazos de entrega da correspondência. Os serviços postais especiais de correspondência agrupada e de entrega de documentos foram dinamizados com a reestruturação operacional, que permitiu atingir uma grande parcela do mercado consumidor.

         CRESCIMENTO E DESEMPENHO POSTAL:

O início de 1975 a E.C.T. foi transferida para Brasília. Entre outras melhorias, a Área Telegráfica recebeu um grande impulso reativada com a introdução do Sistema Gentex, que permite ao telegrama ser transmitido de um ponto sem interrupções, reduzindo o tempo de entrega. Muitas modificações e aprimoramentos foram realizados nos serviços e produtos dos Correios ao longo destes anos, sempre objetivando melhorar a qualidade e a eficiência de atendimento aos seus usuários.

               Além de todos os serviços tradicionais e opções oferecidos pelos Correios; existem novos Elementos, Frutos de Convênios e Parcerias que transformam a ECT em uma Empresa de grande porte e mais atuante na realidade brasileira.

               Com mais de seis mil agências fixas e mais de seis mil agências-satélites, entre as quais, Várias Unidades Operando pelo Sistema de  Franquia.A Empresa dispõe de Centros Culturais como a o da Cidade do Rio de Janeiro, que abriga uma galeria de arte, uma agência filatélica, um auditório e demais dependências, destinado a desempenhar papel marcante na vida cultural da cidade.

                Os Serviços do Correio se ampliaram, tornando-se mais facilitados e abrangentes, porém, o Objetivo Comunicador de Ultrapassar Limites e interligar o Mundo continua sempre como A GRANDE META DA EMPRESA.       

                           Estudo Publicado Somente p/Leitura on line, 

                    com Objetivo Único de Divulgar o Conhecimento.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fazer um comentário

Seu Nome:


Seu Comentário: Obs: Não há suporte para o uso de tags HTML.

Avaliação: Ruim           Bom

Digite o código da imagem:



HAVEN - 1995-2018